Thiago mU

Thiago mU

Thiago é jornalista, locutor e produtor à frente de empresas como o Studio Mu e dos Canais AudioProdutor e GospelBeats

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

App Caixa Auxílio Emergencial

Caixa lançou aplicativo para pagamento de auxílio emergencial

Foto: CNN Brasil

Problemas com o CPF constam entre os problemas mais relatados por trabalhadores para se cadastrar no aplicativo da Caixa Econômica Federal para receber o auxílio emergencial de R$ 600. Em diversos casos, o sistema não reconhece o documento e impede o registro no Cadastro Único de programas sociais – que é requisito para ter acesso ao benefício.

O calendário prevê o início dos pagamentos nesta quinta-feira (9).

A Receita considera que nem todos esses casos necessariamente indiquem que o CPF preenchido não esteja válido. O órgão recomeda que aqueles que tiveram o pedido negado por suposta irregularidade no documento refaçam a operação. Embora negue erro de aplicativo ou sistema, o governo alega que “o número alto de acessos pode gerar instabilidade”.

Ao insistir no cadastro, caso o aplicativo negue novamente o pedido, a Receita informa que os cidadãos devem verificar sua situação cadastral. Isso pode ser feito por meio de uma página de consulta no próprio site do órgão federal. 

Caso o cidadão verifique a necessidade de regularização de dados do CPF, a Receita permite essa atualização de forma online e gratuita, por meio das seguintes opções:

• Pelo formulário eletrônico Alteração de Dados Cadastrais no CPF;

• Pelo chat da Receita;

• Para os casos em que não for possível regularizar pelo site, o atendimento poderá ser efetuado via e-mail corporativo da Receita ou, de forma excepcional, em uma das unidades da Receita nos Estados. É preciso encaminhar uma lista de documentos. Os endereços estão disponíveis na internet.

“Se o CPF estiver regular, qualquer restrição apresentada pelo aplicativo Caixa – Auxílio Emergencial não deve estar relacionada a uma pendência com a Receita Federal”, diz o órgão.

Volume excessivo de acessos

Segundo a Receita Federal, o aplicativo “CAIXA Auxílio Emergencial”, desenvolvido para o recebimento do benefício, apresentou “um volume excessivo de acessos que pode ter impedido o cadastramento de muitos beneficiários”.

“Preliminarmente, a Receita Federal orienta que o cidadão [que não tenha conseguido se cadastrar] acesse novamente o aplicativo da Caixa, em diferentes períodos do dia, buscando seu cadastramento, pois a habilitação pode não ser possível na primeira tentativa”, informou o órgão.

A Receita orienta a todos que inseriram o CPF tiveram o pedido negado refazer a operação, sempre atento a possível erro de digitação.

É importante que o cidadão verifique no ato do preenchimento das informações se o nome do cidadão, de sua mãe (se houver) e sua data de nascimento coincidem com os dados constantes na base CPF da Receita Federal.

* Com Estadão Conteúdo

Open chat
1
Olá!
Posso te ajudar?