Thiago mU

Thiago mU

Thiago é jornalista, locutor e produtor à frente de empresas como o Studio Mu e dos Canais AudioProdutor e GospelBeats

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Plataforma digital ajuda artesãos do DF a manterem vendas

Aplicativo ajuda na venda de mercadorias de pequenos produtores

O artesanato do Distrito Federal ganhou um aliado para manter o comércio durante o período de isolamento social imposto pela pandemia de coronavírus. O aplicativo Square City – uma plataforma de vendas online para artesãos, guias, passeios turísticos e vendedores locais – foi criado a partir de parceria entre Secretaria de Turismo (Setur-DF) e a Federação das Associações de Artesãos do DF e Entorno (Faarte/DF) e já conta com mais de 120 parceiros cadastrados.

Segundo a Setur, a previsão é que anúncios feitos no aplicativo também sejam veiculados em vitrines e lojas físicas de shoppings da cidade. O Governo do Distrito Federal (GDF) também ajuda na divulgação dos produtos e serviços com publicações em redes sociais. De acordo com o GDF, produtos de artesanato movimentaram cerca de R$ 870 mil em 2019.

Vendas online

A plataforma Square City não cobra nenhum tipo de taxa sobre produtos vendidos, um incentivo para pequenos empreendedores. A ferramenta cria lojas virtuais que podem ser achadas via QR Code – um tipo de código de barras que também serve para endereços da Internet -, que podem ser impressos em cartões ou anúncios. Após a aprovação do cadastro dos interessados em vender online, os profissionais podem criar os próprios espaços virtuais e divulgar os produtos.

Quarentena

As feiras permanentes estão liberadas para funcionar desde o início de abril. No entanto, a permissão é restrita para a comercialização exclusiva de alimentos de consumo humano ou animal. Para que fossem liberados ao público, esses espaços foram higienizados e desinfetados.

Os estabelecimentos comerciais que tiveram suas atividades suspensas após medidas de contenção do novo coronavírus continuam fechados até o dia 3 de maio. Para instituições de ensino públicas e particulares, o fechamento está determinado até o dia 31 de maio.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Open chat
1
Olá!
Posso te ajudar?