Thiago mU

Thiago mU

Thiago é jornalista, locutor e produtor à frente de empresas como o Studio Mu e dos Canais AudioProdutor e GospelBeats

Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Testes para Covid-19 confirmaram a contaminação de cinco idosos de uma mesma instituição asilar no Rio de Janeiro. Outras 80 pessoas, entre residentes e funcionários da unidade, estão sendo examinados. O contágio conjunto, já comunicado à Vigilância em Saúde, indica a chegada da doença à rede de 434 instituições de longa permanência de idosos (ILPIs) no Estado do Rio, um dos pontos mais vulneráveis para a propagação da doença, pela alta concentração de pessoas mais velhas com comorbidades.

Os cinco idosos com testes positivos foram transferidos da instituição, cujo nome é preservado a pedido dos gestores, para hospitais privados. A instituição atingida é considerada uma casa de excelente padrão, com médicos e enfermeiros com formação em geriatria. O temor dos especialistas diz respeito às unidades mais modestas, que não contam principalmente com locais de isolamento e EPIs para fornecer às equipes, especialmente os cuidadores. No total, 11.890 idosos são atendidos nas ILPIs em todo o Estado.

— A realidade do Rio é difícil. No município, as cerca de 200 IPLIs já receberam guias e recomendações, mas há dificuldade de achar insumos básicos. O custo é muito elevado. Assim que rasgar a primeira máscara, elas não terão outra para substituir. O risco é grande. Na Itália, a taxa de mortalidade, chega a 50% nestes cenários — alertou o médico Virgílio Moreira, da comissão científica da Sociedade Brasileira de Geriatria.

Das 434 instituições para idosos do estado, 191 ficam na capital. O Ministério Público do Rio, por meio da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Proteção ao Idoso da Capital, ajuizou ação civil pública, junto à 15ª Vara de Fazenda Pública da Capital, ação civil pública para que o estado e o município do Rio implementem medidas imediatas para prevenir e controlar infecções causadas pelo novo coronavírus nas ILPIs, entre as quais a manutenção de residentes em quartos individuais, providenciar espaços reservados adequados ao uso de acolhidos infectados ou com suspeita de infecção pelo coronavírus e providenciar EPIs) em número suficiente aos profissionais que trabalham nestas unidades.

A comissão especial COVID-19 da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia baixo uma série de recomendações para Prevenção e Controle de infecções por coronavírus em ILPI´s, que devem elaborar planos de ação e de vigilância adaptados às características de cada unidade, visando ao máximo evitar o surgimento de contaminação e surtos da doença.

Entre as orientações, estão a criação de áreas para isolamento respiratório de residentes sintomáticos, ventilação natural nos ambientes e redução do uso de condicionadores de ar ao estritamente necessário e, especialmente, suspender visitas às instituições por tempo indeterminado.

Open chat
1
Olá!
Posso te ajudar?